O Presidente russo e o Primeiro-ministro grego firmaram hoje em Moscovo um Plano de acção conjunta 2015-2016 que prevê a cooperação em várias áreas para recuperar os níveis de trocas comerciais entre os dois países.

Depois da reunião no Kremlin com Alexis Tspiras, o chefe de Estado russo, Vladimir Putin, assegurou que a Grécia não pediu ajuda financeira, sublinhando que os dois falaram "de fazer diferentes investimentos nos terrenos das infraestruturas, transporte, energia"

Putin disse que ofereceu a Tsipras a possibilidade de ligar a Grécia ao novo gasoduto russo-turco (Turkish Stream) projetado para o Mar Negro, para levar gás russo à Europa. 

Na conferência de imprensa conjunta no final da reunião, Putin garantiu também que não vai tentar usar Atenas para melhorar a relação com a União Europeia, vincando que "o melhor modo de resolver estes problemas é por fim à guerra de sanções e medidas de resposta"

Tsipras, por seu lado, reiterou as críticas às sanções europeias impostas contra Moscovo e reconheceu que a resposta russa - embargo a todos os produtos frescos europeus - abriu uma "grande ferida" na economia grega.

"No entanto, nós entendemos perfeitamente que essas medidas de resposta foram uma retaliação contra as sanções, uma lógica com a qual não estamos de acordo, e já o dissemos publicamente", vincou o primeiro-ministro grego.


com Lusa
COMENTÁRIOS

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.