"Pode ter havido cortes maiores do que os necessários"

13.07.2015 18:22

Paulo Rangel entrou na política em 2001 mas rapidamente se tornou figura de destaque no PSD. Chegou a ser candidato à liderança do partido mas perdeu a corrida para Passos Coelho. A cumprir agora o segundo mandato no Parlamento Europeu, ocupa a vice-presidência do Grupo Popular Europeu, o maior grupo político em Bruxelas. Admite que pode ter havido austeridade em excesso mas garante que Portugal está hoje melhor.

COMENTÁRIOS

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.